13/12/2018 Undime

Todas as notícias Categorias

Professores da educação básica terão base de formação comum

O Ministério da Educação vai entregar, nesta sexta-feira (14), a proposta da Base Nacional Comum da Formação de professores da educação básica ao Conselho Nacional de Educação (CNE).

Apresentada à imprensa pela secretária de Educação Básica do MEC, Kátia Smole, e pela diretora de formação e desenvolvimento dos profissionais da educação básica do Ministério, Maria Alice Carraturi, o documento é uma versão zero, cuja ideia é ser amplamente discutida, assim como ocorreu com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

De acordo com o MEC, o documento, partiu da premissa de que a formação de professores faz a diferença na aprendizagem, apesar das condições socioeconômicas do aluno. Assim, a partir do diagnóstico de que, entre outros problemas, os currículos de formação são extensos, com pouco diálogo com a sala de aula e que os estágios são pouco efetivos e sem vínculos com as escolas, o MEC montou um plano de trabalho pautado em conversas com especialistas; levantamento da literatura nacional e internacional; consultas aos referenciais internacionais; planejamento da matriz e estrutura do documento; levantamento das leis, diretrizes e resoluções na temática para enfim chegar à primeira proposta da BNCC de Formação e depois à versão zero para debate no CNE.

A proposta está estruturada por: justificativa, contexto nacional e internacional, visão sistêmica, matriz de competências e limites e indicações. O documento apresenta propostas para a formação inicial e continuada. No âmbito das competências profissionais, a matriz aborda três aspectos: conhecimento, prática e engajamento. No que se refere às indicações, entre outras, o documento propõe a revisão da legislação vigente sobre as ações de formação docente e a criação do Instituto Nacional de acreditação e formação de profissionais da Educação Básica.

No CNE, o documento terá como relator o conselheiro Mozart Neves Ramos, na comissão que será presidida pela professora Maria Helena Guimarães de Castro.

Cursos de Pedagogia

O MEC anunciou também que vai enviar ao Conselho Nacional de Educação, até a próxima semana, uma proposta de modificação dos cursos de pedagogia. Nela, os dois primeiros anos serão destinados à Base Comum; o 3º ano será um aprofundamento de etapa (Educação Infantil, Alfabetização ou Anos Finais) e o 4º ano será voltado à especialização.

 

Chamada Pública

Também foi anunciada uma chamada pública de didáticas específicas para pesquisas centradas na escola para a melhoria da aprendizagem nos anos finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. A ideia é identificar práticas pedagógicas inovadoras e replicáveis a outros contextos escolares; soluções referenciadas em práticas de ensino e em evidências que elevem o desempenho dos estudantes; e apoiar o desenvolvimento de novas formas de ensinar alinhas à BNCC.

Confira aqui o link da apresentação realizada pelo MEC sobre o assunto.

Fonte: Undime/ Foto: Mariana Leal, MEC

Todas as notícias Todas as categorias