09/08/2017 Undime Categorias: Notícia Notícias Undime 16º Fórum Nacional

Todas as notícias Categorias

Brasil ainda tem 2,8 milhões de crianças e adolescentes fora da escola

 

Unicef Brasil apresenta metodologia e ferramentas para auxiliar prefeituras a resgatar esses alunos

Em um gesto simbólico, dezenas de dirigentes municipais apagaram um grande painel pintado a giz como se estivessem resolvendo um problema que o Brasil ainda enfrenta: 2,8 milhões de crianças e adolescentes – entre quatro e 17 anos - estão fora da escola. A ação, liderada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), pretende apresentar o Busca Ativa Escolar e despertar nos dirigentes municipais de educação e demais representantes da área a necessidade de um maior engajamento no dia a dia dessas crianças, de forma a construírem e implementarem ações que contribuam para o fim da evasão escolar.

A intenção é, por meio do Busca Ativa Escolar, oferecer aos municípios uma metodologia e as ferramentas tecnológicas para encontrar as crianças que estão fora da escola. Para tanto, a iniciativa inclui um sistema de integração de dados que podem ser recebidos via alerta e compartilhados com diversos organismos do setor público, sms gratuitas, um aplicativo para telefonia móvel e um número para ligações gratuitas (0800 729 2872). “Nossa intenção é mobilizar os secretários para que consigam convencer os prefeitos a aderirem a essa estratégia e trazer de volta para a escola as crianças evadidas”, destaca Ítalo Dutra, chefe da área de educação do Unicef Brasil.

Segundo os dados levantados pelo Fundo, dos 2,8 milhões de crianças e adolescentes brasileiros que estão fora da escola, a maior parte delas está na região Norte (8,8% desse total). O que se percebe é que a renda é o principal fator de exclusão escolar. Em 2005, 62% das crianças que estavam fora da escola viviam em famílias com renda de até meio salário mínimo. “Subindo a faixa para um salário mínimo temos 86% dos que estão fora das escolas. Isso é importante como fator de exclusão escolar porque não são os que buscam vagas no sistema, mas as que não fazem a demanda por vagas, as que não estão sendo contabilizadas”, ressalta Dutra.

Julia Ribeiro, oficial da área de educação do Unicef Brasil, pontua que para fazer a sensibilização dos dirigentes municipais presentes à 16ª edição do Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, foi montado um estande que simula uma sala, com alunos fictícios e com os principais problemas que os levam a sair das escolas – indicadores retirados de pesquisas do Fundo. “Trabalhamos com a perspectiva de sensibilizar os gestores e os técnicos para que reflitam sobre suas realidades locais e possam pensar em formas de trazer de volta à escola essas crianças e adolescentes”, diz.

O tópico foi tratado dentro da programação do Fórum, que acontece em Fortaleza (CE), e contou ainda com as presenças do presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais (Undime); Ana Carolina Meireles, do Instituto Tim; Vanda Anselmo Braga dos Santos, do Congemas; Natasha Costa, da Cidade Escola Aprendiz, e Tais Rigolon, coordenadora do Busca Ativa pelo Instituto Tim.

A plataforma Busca Ativa Escolar está disponível por meio do link: https://buscaativaescolar.org.br/ 

Todas as notícias Todas as categorias