12/03/2012 Undime

Todas as notícias Categorias

Prorrogadas as inscrições para a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Devido ao grande número de escolas se cadastrando e com o intuito de estender o convite para mais instituições, a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) prorrogou suas inscrições para o dia 23 de março. As provas acontecem em 11 de maio e serão divididas em quatro níveis. Podem participar estudantes dos ensinos fundamental e médio.

Segundo o astrônomo e coordenador nacional da OBA, Dr. João Canalle, cada prova será constituída de dez perguntas: cinco de Astronomia, três de Astronáutica e duas de Energia. ?As questões serão, em sua maioria, de raciocínio lógico?, informa.

Os estudantes mais bem classificados vão integrar as equipes que representarão o país nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica e Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica, de 2013, além de participarem, nesse ano, das Jornadas Espacial, de Energia, de Foguetes e do Space Camp.

Mostra de Foguetes

Além da olimpíada, as escolas também poderão participar da VI Mostra de Foguetes (MOFOG). O evento avalia a capacidade dos jovens de construir e lançar, o mais longe possível, foguetes feitos de garrafa pet ou de canudo de refrigerante. Para isso, as instituições devem se cadastrar primeiramente na OBA pelo site.

A MOFOG acontece dentro da própria escola e possui quatro níveis. Não há obrigatoriedade em relação ao número, mínimo ou máximo, de alunos participantes. Os foguetes deverão ser elaborados e lançados individualmente ou em equipe. Após o dia 11 de maio, a escola deverá informar os nomes dos participantes e os alcances obtidos por seus foguetes. No final, todos, incluindo professores e diretores, recebem um certificado da OBA e os estudantes que alcançarem os melhores resultados receberão medalhas.

E os estudantes do ensino médio que se destacarem na MOFOG serão convidados para IV Jornada de Foguetes. Além de palestras com especialistas, nesse evento os participantes vão apresentar e lançar seus foguetes diante de uma comissão julgadora. Os vencedores receberão material didático e um troféu. Ainda serão distribuídas 70 bolsas de Iniciação Científica Júnior, com duração de um ano.

Sobre a OBA:

As últimas 14 edições já somam mais de 4 milhões de participantes. Só em 2011, a olimpíada distribuiu 33.307 medalhas e reuniu 803.180 alunos de 9.153 escolas de todas as regiões do país, envolvendo 64.890 professores. A expectativa desse ano é atingir a marca de um milhão.

A olimpíada recebe o apoio da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) , do Ministério da Educação (MEC), Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), da Universidade Paulista (UNIP), do Instituto Nacional de Tecnologias e Ciências do Espaço (INespaço) e do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST).

A organização da OBA é formada por uma comissão composta por membros da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e da Agência Espacial Brasileira (AEB). O grupo responsável é constituído por: João Batista Garcia Canalle (UERJ), Thaís Mothé-Diniz (UFRJ), Helio Jacques Rocha-Pinto (UFRJ), Jaime Fernando Villas da Rocha (UNIRIO) e pelo engenheiro aeroespacial José Bezerra Pessoa Filho (IAE), representando a Agência Espacial Brasileira (AEB).

Autor: Correio Braziliense

http://www.correioweb.com.br/euestudante/noticias.php?id=27625

Todas as notícias Todas as categorias