29/06/2017 Undime Categorias: Notícia Agenda do Dirigente Notícias Undime

Todas as notícias Categorias

Sistema de acompanhamento e monitoramento do Novo Mais Educação: prazos prorrogados!

(Foto: Ana Nascimento/ MDS)

O prazo para as escolas contempladas com os recursos do Novo Mais Educação cadastrarem os mediadores, facilitadores, estudantes e turmas no sistema de monitoramento e acompanhamento do programa e fazerem as alterações necessárias foi prorrogado para 31 de julho. Em razão da demanda, o Ministério da Educação (MEC) considerou necessário ampliar o período de cadastro.

O acesso ao sistema deve ser feito por meio do PDDE Interativo. Na aba intitulada "Novo Mais Educação", o usuário deve clicar em “Principal” para visualizar o sistema de monitoramento. Ao clicar nessa aba, será redirecionado ao portal criado pelo Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (Caed), da Universidade Federal de Juiz de Fora. Se não ocorrer o redirecionamento, é preciso desbloquear os pop-ups na barra de endereços (no canto superior direito do portal).

De acordo com o MEC, o não preenchimento dos dados no Sistema até 31 de julho de 2017, pela escola participante do Programa Novo Mais Educação, impactará no recebimento da 2ª parcela do recurso do programa.

Avaliações diagnósticas e lançamento dos resultados

Para monitorar a implementação do Novo Mais Educação e observar a influência de suas ações na aprendizagem dos estudantes, as escolas contempladas com os recursos do programa terão de aplicar avaliações e registrar os resultados no sistema de monitoramento e acompanhamento. O prazo para esse processo também foi prorrogado para 31 de julho.

Os testes propostos para avaliar os estudantes têm por objetivo oferecer às escolas as condições para realizar um diagnóstico das habilidades básicas e essenciais que devem ser desenvolvidas pelos estudantes ao longo do ensino fundamental. A intenção é tornar mais produtivo o trabalho do mediador no desenvolvimento de estratégias para superar as dificuldades de aprendizagem detectadas e, com isso, auxiliar o trabalho realizado nas escolas. Nesse sentido, constituem-se como instrumento de apoio aos diretores, professores e mediadores.

O processo avaliativo foi planejado para as atividades pedagógicas realizadas nas áreas de Matemática e Língua Portuguesa. Como etapa inicial desse processo, as redes têm à disposição um conjunto de avaliações que estão agrupadas em Alfabetização (1º, 2º e 3º anos), Letramento I (4º, 5º, 6º anos) e Letramento II (7º, 8º e 9º anos). Essas avaliações são consideradas pelo MEC e pelo Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (Caed), como avaliações diagnósticas de entrada e devem balizar não apenas as ações de acompanhamento pedagógico das escolas, como também as ações formativas que estão sendo planejadas, no âmbito da SEB para articuladores e mediadores.

As avaliações abordam habilidades básicas e precisam ser aplicadas, considerando o aluno e seu processo de aprendizagem e desenvolvimento, conforme orientações constantes do próprio sistema de monitoramento. A ideia é que no processo de acompanhamento pedagógico, a escola observe a construção dessas habilidades e considere as avaliações como ponto de partida para a organização desse trabalho.

De acordo com o MEC, a devolutiva dos resultados das avaliações será realizada pelo Caed em agosto. Na oportunidade, será apresentada, também, uma análise pedagógica sobre o desempenho dos estudantes nos testes, bem como um roteiro para leitura e interpretação desses resultados, cujo objetivo é auxiliar as escolas na apropriação das informações produzidas a partir da avaliação.

Para esclarecer as dúvidas!

Com o objetivo de tornar o processo de comunicação mais eficiente, a Secretaria de Educação Básica/ MEC divulgou um documento com perguntas e respostas sobre a execução e o monitoramento do Programa Novo Mais Educação. Para conhecê-lo, clique aqui.

Fonte: Undime com informações do MEC

Todas as notícias Todas as categorias