27/10/2017 Undime Categorias: Notícia

Todas as notícias Categorias

MEC e FNDE anunciam campeãs da 2ª edição do concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar


(Foto: FNDE)

Foi escolhida uma receita de cada região brasileira

Em cerimônia regada a emoção e alegria, o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Silvio Pinheiro, e o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Rossieli Soares, anunciaram nesta quinta-feira, 26, as cinco vencedoras da segunda edição do concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar. Durante o evento, que aconteceu no auditório do Sebrae Nacional, em Brasília (DF), as autoridades também fizeram a entrega simbólica dos prêmios – R$ 6 mil e uma viagem internacional para o Caribe – a cada uma das merendeiras campeãs.

O concurso, que recebeu mais de duas mil inscrições em sua primeira etapa, visa valorizar o papel de merendeiras e merendeiros que trabalham diariamente em prol da alimentação de qualidade nas escolas públicas do Brasil, promover a alimentação saudável e mobilizar a comunidade escolar para a temática da educação alimentar e nutricional. “Nós estamos muito felizes em poder reunir a representação daquilo que temos de melhor na alimentação dos nossos alunos, em todo o território brasileiro. Essas merendeiras são profissionais importantíssimas, pois conseguem traduzir as regras e leis que o Governo Federal estabelece, em refeições muito saborosas, como as que vimos aqui. O papel da merendeira é, sem dúvida, essencial para o sucesso das políticas públicas de educação”, afirmou Silvio Pinheiro, lembrando que a próxima edição do concurso começará a ser trabalhada em breve.

O secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Rossieli Soares, reforçou a importância do papel das nutricionistas e, principalmente do trabalho que fazem em conjunto com as merendeiras. “Bonito é ver a alegria no rosto de vocês, por que sabemos que a cozinha é o lugar onde se gera a alma da escola. Hoje é um dia muito especial para o Ministério da Educação, um dia de celebrar essa profissão tão importante, que é marcada pela grandiosidade, generosidade e amor que vocês refletem”, concluiu.

Conheça as grandes vencedoras da etapa nacional do concurso são:

Representando a Região Norte, Maria Claudia Ferreira dos Santos, com o prato “Macarronada Paraense”. Ela trabalha na Escola Municipal Jose Alves Cunha, na capital do Estado do Pará, Belém.

Representando o Nordeste, da Escola Juazeiro, cidade de Tacaratu, em Pernambuco, Gilda Rosângela Cordeiro de Souza, com o tradicional “Caldo Nordestino”, feito com carne de bode.

Representando a Região Centro-Oeste, Debora de Souza Leal Ribeiro, com o prato “Legumes ao Creme de Milho”, da Escola Doutor José Maria Fernandes Leitão, cidade de Novo Oriente, Goiás.

Representando o Sudeste, da Escola Municipal Interventor Noraldino Lima, cidade de São Sebastião do Paraíso, Minas Gerais, Luciana Aparecida Pinheiro, com o prato “Arroz Minerim”.

Representando a Região Sul, Daniela Fernanda Felizardo, com o prato “Polenteca”, da EMI Feliz da Vida, cidade de Bento Gonçalves, Estado do Rio Grande do Sul.

A prova que elegeu as cinco melhores receitas aconteceu nesta quarta-feira, 25, e foi um show de criatividade e habilidade. Foram apresentados aos jurados 15 pratos que remetem às tradições alimentares de todos os cantos do Brasil. Desses 15, foram escolhidos os cinco vencedores. Fizeram parte do júri o chefe de cozinha Marcelo Petrarca; Mariana Rocha, representante do Centro de Excelência Contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU; Lorena Medeiros, do Conselho Regional de Nutrição em Brasília; Alda Oliveira, presidente do Conselho de Alimentação Escolar do Estado de Roraima; e Sofia Marinho, estudante do sexto ano da CEF 104 Norte, em Brasília.

Os segundos e terceiros lugares, classificados para a etapa final do concurso, também receberão prêmios: R$ 3 mil e R$ 1 mil, respectivamente. Confira aqui quais são.

Em parceria com a TV Escola, os melhores momentos da competição foram registrados. Confira aqui.

Investimento no Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae)

O Governo Federal tem investido cada vez mais para garantir uma boa alimentação nas escolas. Depois de sete anos sem aumento, em 2017, o valor per capita do Pnae teve reajuste.

Para este ano, o orçamento do programa é de R$ 4,15 bilhões, dos quais mais de R$ 3 bilhões já foram repassados. Para os alunos dos ensinos fundamental e médio regular, o aumento do per capita ficou em 20%. Já para as demais modalidades, como escolas de tempo integral e pré-escola, por exemplo, o aumento médio foi de 7%. O programa atende todos os alunos da educação básica. São mais de 50 milhões de refeições servidas por dia para 42 milhões de estudantes.

Os repasses são feitos em dez parcelas mensais, para a cobertura de 200 dias letivos, de acordo com o número de matriculados em cada rede de ensino. Do valor total, no mínimo 30% devem ser utilizados na aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar e do empreendedor familiar rural ou de suas organizações. A prioridade é para os assentamentos da reforma agrária, as comunidades tradicionais indígenas e comunidades quilombolas. A medida estimula, ainda, o desenvolvimento econômico e sustentável das comunidades.

Fonte: FNDE

https://goo.gl/x43sLc

Todas as notícias Todas as categorias