24/11/2017 Undime Categorias: Notícia Notícias Undime

Todas as notícias Categorias

MEC e CGU: parceria para abordar ética e transparência nas escolas

 

O Ministério da Educação e a Controladoria Geral da União (CGU) vão estabelecer parceria para trabalhar assuntos como ética, cidadania, transparência e combate à corrupção nas escolas. O assunto foi apresentado nesta quinta-feira, 23 de novembro, em reunião na sede do ministério, em Brasília.

A Undime e o Consed são consideradas parceiras estratégicas nesta ação por serem entidades fundamentais no que diz respeito à educação básica juntos aos municípios e aos estados e, portanto, têm a capilaridade para divulgar os materiais que deverão ser produzidos no âmbito dessa parceria. Por isso, ambas foram convidadas a participar da conversa.

Na mesa, a Undime foi representada pelo presidente e Dirigente Municipal de Educação de Alto Santo (CE), Alessio Costa Lima, e o Consed pela secretária de Estado da Educação do Tocantins, Wanessa Zavarese Sechim. Também pela Undime estavam: o presidente Undime AM e DME Tonantins (AM), Edelson Penaforth Pinto; o presidente Undime AP e DME de Porto Grande (AP), José Uilson de Sousa; o DME de Santa Inês (BA), Marcos Paiva Pereira; a DME de Iracema (CE), Sandrileuza Maria Martins Freitas; o presidente da Undime Região Centro-Oeste e DME de Goiânia (GO), Marcelo Ferreira da Costa; o DME de Riacho dos Machados (MG), Jose Fernandes dos Santos; o DME de Bertolínia (PI), Sávio Alexandre da Rocha Sousa; a presidente da Undime Região Sul e DME de Apucarana (PR), Marli Regina Fernandes da Silva; e o DME de Massaranduba (SC), Cristiano Rodolfo Tironi.

A secretária executiva do MEC, Maria Helena Guimarães de Castro, abriu a reunião destacando a importância de se debater a ética e a transparência, principalmente neste momento em que o combate à corrupção tem ganhado cada vez mais espaço. O secretário de Educação Básica do MEC, Rossieli Soares da Silva, e o ministro substituto da Transparência e Controladoria Geral da União, Wagner Rosário, contextualizaram os presentes sobre a proposta.

Segundo Wagner, a própria CGU procurou o MEC para viabilizar tal parceria. Ele explicou que o Brasil, infelizmente, é um país que responde a uma corrupção denominada endêmica e isso gera uma série de consequências. Para ele, dentre todas elas, a pior é quando ela atinge o cidadão e ele não se sente mais parte da sociedade. "As pessoas não se sentem responsáveis por mudar aquilo ou por tomar medidas que mudem isso", completou ele ao emendar "nós temos hoje, na CGU, uma série de inciativas de combate à corrupção, mas temos uma certeza: se a gente não mudar a educação da criança a gente não atinge ela".

Na ocasião, Wagner apresentou rapidamente um projeto desenvolvido pela CGU em parceria com o Instituto Maurício de Sousa cujo objetivo é trabalhar sobre tais assuntos junto aos professores e estudantes. Apesar do material já existir, a ideia é pensar novas estratégias. Nesse sentido, Undime e Consed serão atores fundamentais para contribuir com os materiais.

O presidente da Undime elogiou a iniciativa pautada em inovação, gestão, transparência e ética. Para Alesiso, cada vez mais se faz necessário pautar a gestão em critérios técnicos, otimização de recursos e fundamentada em resultados.

Veja mais fotos da reunião:

Fonte/ Fotos: Undime

Todas as notícias Todas as categorias