13/11/2017 Undime Categorias: Notícia Notícias Undime

Todas as notícias Categorias

Undime media debate sobre monitoramento e avaliação da educação infantil

(Foto: Ascom/ Secretaria Municipal da Educação/ Prefeitura Municipal do Salvador)

Promover uma discussão técnica sobre as metodologias dos sistemas de monitoramento e avaliação na Educação Infantil e explorar outros modelos, considerando as práticas e a legislação brasileira voltadas para essa etapa da educação. Com esses objetivos, a Prefeitura Municipal do Salvador por meio da Secretaria da Educação, junto ao Ministério da Educação (MEC) e o Banco Mundial, realizaram na última quinta (9) e sexta-feira (10) o Workshop Internacional de Educação Infantil. O evento aconteceu em Salvador (BA) e contou com a participação do presidente da Undime e Dirigente Municipal de Educação de Alto Santo (CE), professor Alessio Costa Lima.

Na sexta-feira (10), o presidente da Undime mediou duas mesas a partir dos temas: "Desafios, estudos e perspectivas: discutindo os parâmetros de qualidade para a educação infantil" com a consultora do MEC, Adriane Freibergue; e "Desafios da legislação da educação infantil" com o consultor do Banco Mundial, Guilherme Bueno.

No tocante aos desafios da definição e garantia de parâmetros de qualidade para a educação infantil, Adriane destacou a importância da compreensão do "espaço da escola" como um "espaço de cidadania" para as crianças. Para a consultora, é nesse espaco interno que a criança mantém relação com o ambiente por meio de diversos estímulos, como cheiros, cores, sons, construindo um verdadeiro espaço de memória.

"Considerando a importância do ambiente, dos espaços construídos, da infraestrutura, dos mobiliários e equipamentos, no desenvolvimento da criança, torna-se necessário o acompanhamento e o monitoramento das condições de oferta e dos padrões básicos de qualidade para funcionamento da Educação Infantil", destacou Prof. Alessio.

No que concerne aos desafios da legislação impostos a educação infantil, o consultor Guilherme Bruno destacou inicialmente a importância do investimento em educação infantil pelo viés do retorno econômico, e lembrou resultados de estudos internacionais que apontam que cada dólar investido em educação infantil, repercute em quase 13% de melhoria da economia local. Ressaltou também a necessidade de diminuir as desigualdades econômicas e sociais, ao assegurar o acesso sobretudo dos menos favorecidos a uma boa educação.

Além de entraves de natureza jurídicas decorrentes da legislação, destacou também obstáculos como gestão, insuficiência de recursos e políticas/controle, na ampliação do atendimento a educação infantil no Brasil. Mencionou como exemplo de desafio a ser superado, os fatores de ponderação do Fundeb, cujos percentuais definidos para a educação infantil, não são compatíveis com os investimentos necessários para esta etapa da educação básica. E concluiu elencando algumas possibilidades de convênios e parcerias possíveis para garantir o direto da criança a Educacao Infantil.

O presidente da Undime fez algumas considerações acerca das proposições, fazendo uma reflexão sobre a concepção de educação e de sociedade que se defende e se deseja, trazendo a luz e reafirmando o princípio institucional da Undime de luta pela garantia do direito à educação pública, gratuita, laica, mantida pelo poder público, a começar pela Educação Infantil.

Confira mais fotos:

(Foto: Ascom/ Secretaria Municipal da Educação/ Prefeitura Municipal do Salvador)

 (Foto: Ascom/ Secretaria Municipal da Educação/ Prefeitura Municipal do Salvador)

 (Foto: Ascom/ Secretaria Municipal da Educação/ Prefeitura Municipal do Salvador)

 (Foto: Bruno Concha, Secretaria de Comunicação/ Prefeitura Municipal do Salvador)

Fonte: Undime

Todas as notícias Todas as categorias